Testemunho




O QUE DEUS FEZ POR MIM E AINDA FAZ, PODE FAZER POR VOCÊ TAMBÉM. SEJA TESTEMUNHA DE DEUS!




EU E MEU PAI.


Me converti em 1990, quando tinha apenas 13 anos. Minha grande amiga Darling e sua família começaram a me levar a igreja, a Primeira Igreja Batista da Vila da Penha (Pastor Sebastião Ferreira). Aquela família, os Macedo da Silva se tornaram a minha primeira referência do mundo evangélico. Louvo a Deus pela vida da Darling e da d. Ilma. Lembro como se fosse hoje do primeiro versículo que decorei: João 3:16. Nessa época morava ainda no Rio de Janeiro com meus pais que traziam influências da religião que frequentavam, o candomblé e umbanda. Tenho claras lembranças de ainda pequena dormir nos bancos dos terreiros enquanto minha avó preparava o café e fritava os salgados para os frequentadores.

Minha mãe, através de uma amiga, converteu-se ao Evangelho e o meu pai a despeito de não frequentar mais os terreiros ainda não era filho de Deus.

Infelizmente o casamento deles chegou ao fim e minha mãe e eu nos mudamos para São Paulo. Morei por lá durante 10 anos e comecei a congregar na Igreja Batista da Liberdade (Pastor Eli Fernandes). Ficava fascinada com as pregações do pastor Eli, com o conhecimento que ele tinha e com a facilidade de nos passar as mensagens. Minha mãe era diaconisa da Igreja Renascer em Cristo e muito ativa na obra. Ela sempre amou a bíblia e tínhamos vários momentos juntas com a palavra. Em 1995 o câncer dela retornou e o Senhor a chamou em 1998. Minha mãe morreu no Hospital Sírio Libanês com a bíblia dela ao lado do corpo. Foi nesse momento, 8 anos após a minha conversão, que conheci quem era o Espírito Santo Consolador.
Já tive inúmeras experiências com a palavra de Deus, várias mesmo, mas esta foi a mais marcante.

Por imaturidade espiritual me afastei de Deus. Veja bem, não abandonei a Deus, apenas o deixei num cantinho de reserva para quando eu estivesse em apuros tivesse para quem correr. Preferi fazer as coisas que eu gostava e queria. Preferi a minha vontade, afinal, como morava sozinha em São Paulo, sabia que "ninguém" estava me vendo.Achava que se desse um jeitinho poderia viver o espirital e o carnal ao mesmo tempo, se bem que o carnal prevaleceu várias vezes. Ignorava o fato de saber que a minha amizade com o mundo me levaria a inimizade com Deus. E assim alguns anos se passaram. O curioso é que como sempre gostei de ler, sempre gostei de história, e sempre tive a terrível mania de querer saber mais que os outros, continuava LENDO a bíblia quase sempre. Lá no fundo eu tinha medo que Deus me castigasse por estar virando as costas para Ele. Eu demorei muitos anos para descobrir que eu realmente conhecia muito da bíblia, mas que não vivia quase nada do que estava escrito ali. Eu conhecia a Deus de ouvir falar, e de uma ou outra experiência com o Senhor que eu me permitia viver.

A palavra de Deus me livrou do abismo. Inúmeras vezes!Vivia uma vida em cima do muro, morna espiritualmente, de altos  baixos. A dor pela perda da minha mãe virou justificativa para as coisas erradas que fazia. Eu ainda tinha temor de Deus, e chorava sozinha no quarto pedindo que Deus não me abandonasse, nem que tirasse mais ninguem da minha vida. Deus nunca me abandonou. Eu que me ausentei da Sua presença.

Ainda que eu buscasse a Deus somente no desespero, foi o que manteve viva, em todos os sentidos. Cada passagem, cada versículo, cada pregação que ouvia, iam tomando seu devido lugar no meu coração e viriam a tona na hora certa.

No ano de 2002 me mudei para o Rio de Janeiro. Em São Paulo, não congregava mais na Igreja Batista, e sim na Igreja Vida Nova, que é uma igreja pentecostal. Confesso que a transição foi um pouco confusa já que o Espírito Santo se manifestava de maneiras com as quais não estava nem um pouco acostumada. Para cada coisa nova que eu vivia, corria para a bíblia para saber se aquilo tinha fundamento ou se era invenção ou sensacionalismo das pessoas. Tinha verdadeiro pânico de lavagem cerebral ou de seguir modinhas evangélicas. Meu lema passou a ser: Está na bíblia? Ok então! Mas ainda assim, estava muito longe de ter uma vida verdadeiramente transformada, muito longe mesmo! Era extremamente arrogante, afinal, já conhecia tanto de Deus que duvidava que pudesse aprender e viver algo novo.

Aqui no Rio fiquei um período sem referência de igreja nenhuma. Até que, através de um site de relacionamentos conheci minha amiga Luciane Tenório que me convidou para visitar a igreja em que congregava, onde os pastores eram o pastor Jonas Silva e a pastora Nayra Pedrini. Pronto. Aquilo mudaria por completo minha maneira de ver as coisas que me cercavam, já que a bíblia que eu tanto conhecia começou a ganhar dimensões que até hoje me surpreendem. Meus pastores com muito amor e sabedoria me ensinaram (ou melhor, me relembraram) que ou eu vivia o que está na palavra de Deus e passaria a ter plenitude de viva, ou eu apenas poderia conhecer a palavra de Deus e continuar no lamaçal emocional em que me encontrava. Podre por dentro, cheia de achismos!

Através da pastora Nayra e do pastor Jonas comecei a ter um entendimento muito mais profundo dos versículos, das passagens... das coisas que eu até conhecia, mas não entendia. A palavra profética estava então sendo revelada.E eu confrontada! Tudo ficou tão mais claro! Era como se um mundo novo tivesse se aberto diante dos meus olhos. Por várias vezes me peguei dizendo assim: “ Mas como não vi isso antes????” rs

Resolvi dar um basta na montanha russa emocional. Cansei de ver as bençãos de longe, de me alegrar  só pelos  outros. Resolvi de verdade abrir mão de tudo o que eu estava fazendo e recomeçar.Até hoje continuo vendo e aprendendo coisas novas. Não me canso de ler a palavra de Deus, de estudar, de pesquisar, de trocar idéias, de mostrar a minha opinião. Não me canso de falar daquilo que tenho visto e vivido.

Hoje, para total glória e honra do Senhor Jesus, sou professora da escola bíblica dominical. Agradecerei infinitamente a Deus por nunca ter desistido de mim, por ter me levantado TODAS as vezes que caí (e infelizmente não foram poucas), agradeço a minha pastora por todo o ensino, paciência e dedicação e a agradeço por confiar em mim e por me ajudar a descobrir o meu ministério. Ainda tenho muita coisa para aprender até o Senhor Jesus voltar ou me chamar, mas eu espero que quando isso acontecer eu também possa ir com a minha bíblia do meu lado. Ela é lâmpada para os meus pés e só ali tem as palavras de vida eterna.
Shalom a todos.


ORANDO PARA PREGAR NO ENCONTRO DE MULHERES
Obs: Sabe a bíblia que lá em cima eu disse que era da minha mãe? Pois então. Meu pai se converteu, hoje é obreiro fiel na casa do Senhor, congregamos na mesma igreja e ele usa a bíblia que um dia foi dela! Eu e a minha casa servimos e serviremos para sempre ao Senhor!




Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...