terça-feira, 26 de abril de 2011

Libertação!

Domingo passado comemoramos a Páscoa! Foi um dia marcante para mim. Começou na aula pela manha e se estendeu durante todo o dia. Depois de muitos anos eu finalmente entendi o valor da páscoa, e por entender fiquei muito triste em ver amigos, e muitos cristãos, vestindo seus filhos de coelhos e trocando ovos de chocolate. Nada tenho contra os coelhos. Muito pelo contrário, todos sabem que amo animais. Chocolate já não sou fã mesmo, mas associar o coelho (que nem ovo põe), e o chocolate a um dos acontecimentos mais importantes da história é no mínimo triste.

A primeira páscoa é vista lá em Êxodo 12. Um mandamento, estatuto perpétuo. "E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatuto perpétuo.” (Ex 12:14)
O povo havia sido liberto da opressão de Faraó. Liberto da escravidão, da servidão. Finalmente o povo teve a oportunidade de ter a identidade restaurada por Deus e para Deus. Jesus Cristo se entregou, derramou o seu sangue, entregou seu corpo para nos libertar do julgo do pecado. Assim como Deus fez com os hebreus enviando Moisés para conduzir o povo para longe do poder de Faraó em direção a Canaã, a terra prometida.

Como devemos então ver a páscoa? Algumas pessoas me falam que isso era só para aquela época, que não precisamos comemorar como os judeus fazem, afinal não somos judeus. Muitos dizem que não tem problema algum em enfeitar a casa de coelhos botadores de ovos e trocar chocolates, que não há mal nisso. O problema não está no coelho ou no chocolate, o problema é que cada vez que isso é feito, é tirado o foco do verdadeiro sentido da páscoa: libertação e ressurreição, Amor de Cristo através de seu sangue, Seu sofrimento, por mim e por você!

Realmente não precisamos fazer todo o ritual que os judeus fazem, mas uma coisa podemos fazer igual; podemos nos lembrar de onde Deus nos tirou (da solidão, das dependências, das drogas, da miséria, da sequidão, da tristeza, da enfermidade...). Verdadeiramente o Senhor nos tirou da escravidão. Sabemos onde éramos escravos. Muitos não valorizam a liberdade em Cristo que possuem. Muitos preferem viver e voltar para o Egito, afinal, já estão acostumados com a vida assim.

“Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado” 1 Pedro 1:18,19

Jesus Cristo é o nosso êxodo! Ele é o cordeiro de Deus. Assim como o sangue de um animal, através de uma intervenção divina livrou os hebreus do Destruidor, o sangue de Jesus na cruz nos livra também. O Deus é o mesmo, o amor é o mesmo, assim como o Seu cuidado.
“No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” João 1:29
Eu entendi isso! Entendi que posso ver todas as áreas da minha vida ser tiradas do Egito. Entendi que as minhas amarras já foram soltas e que eu preciso aprender a viver com os pés leves e não mais com o peso das correntes.

Não podemos nos esquecer do real sentido da páscoa. Que possamos ver e celebrar a páscoa com reverencia, agradecimento e alegria. Jesus Cristo Vive!! Ele é vitorioso e através dele somos mais que vitoriosos!

Shalom!

Um comentário:

Glauber disse...

Eu amo a Pascoa! Eu amo Jesus Cristo! Belo post!

Fica com Deus e CONTE COMIGO!

Um forte abraço,

Glauber Destro
Jornalista

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...