quinta-feira, 31 de março de 2011

FELICIDADE VEM DO ALTO!

“Agrada-te do Senhor e ele satisfará os desejos do teu coração”. (Salmo 37:4)

Tenho ouvido pessoas confundirem o significado desse versículo. Muitos acham que esse versículo nos diz que precisamos agradar a Deus e Ele concederá os desejos do nosso coração, mas na verdade significa que quando chegamos ao estágio de nos sentirmos felizes, em paz, satisfeitos com o Senhor e somente com Ele, aí sim Ele concederá os desejos do nosso coração.

Que prazer nós temos quando podemos nos agradar com as coisas do Reino de Deus! Às vezes queremos tanto que nossos sonhos se realizem, queremos tanto ser abençoados, e fazemos o possível para que isso aconteça. Posicionamo-nos, matamos a nossa carne, buscamos a Deus, mas ainda assim não conseguimos nos sentir satisfeitos, feliz! Parece que a nossa felicidade está sempre atrelada a algo externo, a algum acontecimento feliz, que nos faça sorrir.

O que esse versículo nos diz que os nossos desejos serão realizados o dia que eles não forem a fonte a nossa felicidade. Você consegue ficar feliz só com a presença do Senhor na sua vida? De verdade? Você consegue abrir a boca e dizer“ Eu sou feliz” ainda que você esteja sem emprego, sem um relacionamento, sem as coisas com as quais estava habituado a ter? A felicidade que buscamos é algo que vem de dentro. Ela existe pelo fato de vir de Deus e se somos tabernáculo de Deus aqui na terra, essa felicidade está em nós.

Deus é muito inteligente. Ele nos conhece intimamente! Seria egoísta se nos agradásse-mos do Senhor só para ter o desejo do nosso coração satisfeito. Deus sabe quando estamos felizes de verdade. Deus vê o nosso coração, sonda as nossas vidas, sabe dos nossos pensamentos. Por esse motivo, quando sentimos a tal da paz que excede todo entendimento na presença do Pai, estamos prontos para recebermos de Deus aquilo que desejamos. Deus então terá certeza que a nossa benção não será a fonte da nossa felicidade, e que continuaremos a nos agradar Dele. À medida que o nosso coração se agrada de Deus, da vontade de Deus, e dos propósitos de Deus, descobrimos uma verdade maravilhosa: quando desejamos o que Deus deseja, Ele se agrada em nos dar os desejos do nosso coração.

Que possamos sentir a felicidade e a paz que vem de Deus , com o mover do Seu Espírito em nós, com a presença constante de Jesus conosco, com o poder e a Glória de Deus em nossas vidas e todo o resto nos será acrescentado.
Que possamos também refletir se estamos nos esforçando para agradar a Deus quando na verdade o que Ele quer é que nos agrademos DELE!

Shalom!












domingo, 27 de março de 2011

Como se não houvesse o amanhã.

O que você faria se soubesse que hoje é o seu último dia de vida aqui na terra? Você tentaria consertar os seus erros? Pediria perdão àquela pessoa que você magoou? Tentaria se reconciliar com algum parente ou amigo? Talvez você fosse ficar mais tempo com seus filhos e com as pessoas que você ama. Você correria para os pés de Jesus e pediria perdão pelos seus pecados? Você abraçaria mais? Amaria mais? Perdoaria mais? Julgaria menos? Discutiria menos? Reclamaria menos?

Eu sei que fiz o que pude na ocasião da morte da minha mãe. Não carrego nenhum tipo de culpa, mas eu penso que poderia ter beijado mais, ter abraçado mais, ter dito mais vezes que a amava, ter estado mais presente, ter conversado mais, enfim, algumas coisas poderiam ter sido feitas de outra maneira. Não sabemos nem o dia nem a hora que Jesus levará a Sua igreja. Não sabemos se morreremos antes desse dia acontecer, mas uma coisa é certa: Enquanto estivermos vivos, algumas coisas podem ser feitas de maneiras diferentes sim, e só depende de nós mesmos.

“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.” (João 14:1-3).

Sabe aquela frase que diz: “Não deixe para amanha o que você pode fazer hoje”? É uma grande verdade, principalmente no reino espiritual. Perdoe HOJE, ame HOJE, fale de Jesus HOJE, se arrependa HOJE e AGORA. Não deixe para depois, afinal ele pode nunca chegar. Se não sabemos quando Ele voltará então devemos estar preparados HOJE. Se ao saber que Jesus voltaria amanhã trouxesse mais temor a Deus e paixão, então HOJE devemos ter mais temor e paixão por Ele.

Acredito também que não sabemos o dia da volta do nosso Salvador, nem o dia da nossa morte, para não sermos falsos. Tudo o que fizermos deve ser feito de coração, deve ser feito porque entendemos que assim tocamos o coração de Deus, que estamos em obediência. Não devemos perdoar, amar, cuidar, abraçar, transbordar dos frutos do espírito só para irmos para o céu, por termos medo do inferno. Se pensarmos assim, nossa motivação está errada. A nossa real motivação para vivermos o dia de hoje como se fosse o nosso último é nos preparar para encontrar Jesus. A falta de amor, de perdão, de arrependimento, de quebrantamento cria camadas de sujeiras espirituais e não poderemos estar face a face com o Mestre sujos, imundos e fedidos.

"Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá" (Mt 24.44).

Devemos vigiar e orar, buscar conhecimento na palavra de Deus para levarmos uma vida segundo a Sua vontade, para estarmos preparados para esta volta, para esse encontro. Mude HOJE, comece HOJE a faxina na sua vida, não deixe para amanha! Faça uma lista das coisas que você precisa se livrar, comece a tirar a sujeira de baixo do seu carpete, alimente a motivação certa no seu coração. Esteja pronto. Que nunca falte óleo na sua lamparina e motivação correta no seu coração.

A paz!

quarta-feira, 23 de março de 2011

SOMOS BARRO!
 
"Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu. Então, veio a mim a palavra do SENHOR: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel?" (Jeremias 18:3-6).

Muito se tem falado a respeito de sermos como barro nas mãos de Deus, de como Deus pode nos moldar, nos refazer segundo o Seu querer, mas para que isso aconteça precisamos descer à casa do Oleiro e nos deixar ser moldados por Ele. Pesquisando sobre o processo de fabricação do vaso descobri algo me chamou a atenção. Um dos segredos é colocar o barro no centro da roda do oleiro, e a partir daí ele pode começar a moldar e dar a forma desejada.

Algumas vezes, por mais que a gente queira ser transformado, encontramos dificuldades para nos colocar no centro da vontade de Deus. Se o barro estiver mal posicionado, o oleiro nada pode fazer a não ser ajustá-lo até que possa começar o trabalho.
Ninguém pode ser um vaso se não passar pelas mãos do oleiro. Muitos até se separam do mal, da prostituição, do adultério, dos vícios, mas não tem a disposição de ir até o oleiro e não tem a disposição de passar por todas as fases da transformação.

O barro precisa ser separado, amassado, e cabe ao oleiro classificar a sua qualidade. Nem todo barro pode vir a ser um bom vaso. Isso é fato! Muitas vezes as propriedades do barro podem tornar-lo com pouca qualidade. Os frutos da carne em nossas vidas também nos tornam com pouco ou com nenhuma qualidade e se não forem trocados pelos frutos do Espírito jamais seremos um bom vaso, um vaso de honra! Depois de moldados segundo a vontade do oleiro, o barro vai para o fogo! O fogo definirá se realmente o vaso estará preparado para suportar esse processo. Para muitos servos de Deus é preciso que passemos pelo fogo, porque o fogo é que nos purificará, e mostrará as nossas obras. É no fogo que definimos quem somos em que cremos, onde está a nossa confiança, a nossa base.

2 Timóteo 2:20 - "Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra."

Uma vez que nos tornamos vasos, devemos adotar alguns cuidados. Não adianta ser vaso se ele estiver rachado. As rachaduras em nossas vidas se apresentam de várias formas. Falta de perdão, de santidade, inimizades, fofocas, rancor... Enquanto houver isso, por mais que se derrame unção ele nunca a reterá. Por mais que as águas do trono de Deus o venham encher, jamais haverá água suficiente. Não se repara vasos, é necessário quebrá-lo e fazer outro

Cada luta, cada adversidade, calúnia, difamação, traição, e demais problemas que enfrentamos ao longo do tempo, são, na verdade, ferramentas nas mãos do Senhor para nos moldar. Deus é o oleiro perfeito. Ele é dedicado, trabalha peça por peça, vaso por vaso, vida por vida, e é persistente. Assim precisamos ser também! Dedicados ao Senhor, trabalhar pecado por pecado até que não haja em nós rachadura alguma e persistentes e pacientes.

Entreguem-se nas mãos do oleiro, e tenham certeza de que o produto final sairá perfeito, pois Ele tem pleno controle e muita criatividade para fazer outro vaso segundo bem lhe parecer.

A paz do Senhor!


segunda-feira, 21 de março de 2011

 ENCONTRO COM DEUS

Voltamos esse fim de semana de um encontro maravilhoso com Deus. Foram quase 3 dias de intensa busca por Deus, dias de arrependimento, dias de aprendizado, dias separadas de tudo só para estarmos face a face com o Senhor. Dias de Peniel.

“Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim, e eu os ouvirei.Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração.Eu me deixarei ser encontrado por vocês", declara o Senhor, "e os trarei de volta do cativeiro.” (Jeremias 29: 12-14 NVI)

Isso realmente aconteceu. Deus foi fiel à Sua palavra. Ele, como sempre, cumpriu com o prometido. Como é bom ver as carinhas das mulheres no domingo. Na sexta-feira, muitas chegam de mau humor, impacientes, agitadas, mas depois que Deus se revela, se tornam nova criatura. No domingo, depois de uma ministração, um pensamento veio à minha mente e trouxe um peso ao meu coração. Eu disse a elas que eu adoraria poder dizer que elas jamais se desviarão de Deus, mas infelizmente não posso. Isso é uma grande verdade no meio do corpo de Cristo. Nós somos responsáveis pela nossa vida, pela nossa salvação.

É muito bom ficar um fim de semana separado para Deus, mas a nossa realidade não é essa! Muitos acordam cedo, vão trabalhar e lá passam pelo menos 10 horas do dia, voltam cansados e precisam administrar o tempo entre o retorno e a hora de ir dormir, com os filhos, casa, esposa/esposo e Deus. E nessa divisão de tempo Deus sai com a menor parte. Vamos dormir cansados ou com tantas coisas na cabeça, que esquecemos que chegamos ao fim daquele dia pela misericórdia de Deus e que seria no mínimo educado agradecê-lo por isso.

Somos atacados de tantas maneiras, que tudo que o nosso inimigo quer é anular a nossa comunhão com o nosso Pai. Somos nós os responsáveis pela a nossa vida com Deus. Eu posso orar pela sua vida, interceder por você, mas se não houver um posicionamento, de nada vai adiantar. Muito vale a oração de um justo, é verdade, mas oração sem ação é um caminho muito longo e muito árduo, que pode ser trocado pela junção da oração e do posicionamento.

O que acontece nos encontros com Deus, pode acontecer no nosso dia a dia. Precisamos nos separar e buscar a Deus. O Senhor NUNCA deixou de se revelar àqueles que o buscaram verdadeiramente. Precisamos nos calar para ouvir a voz de Deus, precisamos estar atentos aos louvores, ministrações, à palavra pois Deus gosta de falar, e Ele fala o tempo todo! Deus não se esconde de nós, muito pelo contrário, Ele ama quando estamos buscando e clamando por Ele.

O princípio básico da caminhada cristã é o relacionamento com Deus pois foi exatamente para isso que Ele nos criou e em toda a história e em toda a bíblia vemos que esse é um dos objetivos do Senhor, restabelecer Seu relacionamento com o homem. Que nesses dias então você possa ter um só objetivo em sua vida, buscar ao Senhor de todo o seu coração, pois quem busca encontra e quem procura acha e os olhos do Senhor estão voltados para você esperando que tão somente você o busque intensamente.

Se você quer mudar, se quer sua vida mudada, restaurada, restituída, CORRA para Jesus, para os braços do Pai. Eu te garanto que nesse momento Ele está te esperando!

A paz!


Para você refletir um pouco:

Um homem foi ao barbeiro. E enquanto tinha seus cabelos cortados conversava com ele. Falava da vida e de Deus. Dai a pouco, o barbeiro incrédulo não aguentou e falou:
- Deixa disso, meu caro, Deus não existe!
- Por quê?
- Ora, se Deus existisse não haveria tantos miseráveis, passando fome! Olhe em volta e veja quanta tristeza. É só andar pelas ruas e enxergar!
- Bem, esta é a sua maneira de pensar, não é?
- Sim, claro!
O freguês pagou o corte e foi saindo, quando avistou um maltrapilho imundo, com longos e feios cabelos, barba desgrenhada, suja, abaixo do pescoço. Não aguentou, deu meia volta e interpelou o barbeiro:
- Sabe de uma coisa? Não acredito em barbeiros!
- Como?
- Não acredito. Pois se existissem barbeiros, não haveria pessoas de cabelos e barbas compridas!
- Ora, eles estão assim porque querem. Se desejassem mudar, viriam até mim!
Ao que o homem respondeu:
- Entendeu agora? ( autor desconhecido)

quarta-feira, 16 de março de 2011



ORAR PELO JAPÃO

Por que devemos orar pelo Japão?

- Eles precisam, assim como tantos outros, conhecer o amor de Cristo e experimentar mudanças, milagres, restaurações em suas vidas.

-Devemos orar para que Deus continue usando as igrejas evangélicas no Japão para falar do amor de Deus. Vamos orar por todos os membros, líderes, pastores que estão à frente dos ministérios. Que Deus levante os cristãos no país para ajudar os necessitados e desesperados.

- Vamos orar para que o Senhor abençoe e envie o socorro para os que foram atingidos pelo terremoto e traga a paz aos seus corações. Que através dessa tragédia o nome do Senhor Jesus possa ser glorificado.

Um pouco sobre o Japão:
O Japão (em japonês: 日本, Nihon ou Nippon; oficialmente 日本国, Nippon-koku ou Nihon koku), é um país insular da Ásia Oriental. Localizado no Oceano Pacífico, a leste do Mar do Japão, da República Popular da China, da Coreia do Norte, da Coreia do Sul e da Rússia, se estendendo do Mar de Okhotsk, no norte, ao Mar da China Oriental e Taiwan, ao sul. Os caracteres que compõem seu nome significam "origem do Sol", razão pela qual o Japão é às vezes identificado como a "Terra do Sol Nascente".

O país é um arquipélago de 6.852 ilhas, cujas quatro maiores são Honshu, Hokkaido, Kyushu e Shikoku, representando em conjunto 97% da área terrestre nacional. A maior parte das ilhas é montanhosa, com muitos vulcões como, por exemplo, o pico mais alto japonês, o Monte Fuji. O Japão possui a décima maior população do mundo, com cerca de 128 milhões de habitantes. A Região Metropolitana de Tóquio, que inclui a capital (de facto) Tóquio e várias prefeituras adjacentes, é a maior área metropolitana do mundo, com mais de 30 milhões de habitantes.

Religião

As maiores estimativas para o número de budistas e xintoístas no Japão são de 84-96% da população, representando um grande número de crentes em um sincretismo dessas duas religiões. No entanto, essas estimativas baseiam-se em pessoas com uma associação com um templo, ao invés do número de pessoas que realmente seguem a religião. O professor Robert Kisala da Universidade de Nanzan sugere que apenas 30% da população do país se identifique como pertencente de alguma religião.

O taoísmo, o confucionismo e o budismo da China também têm influenciado as crenças e os costumes japoneses. A religião no Japão tende a ser sincrética por natureza e isso resulta em uma variedade de práticas.

Uma minoria ( 2.595.397 de pessoas ou 2,04% da população ) professam o cristianismo. Além disso, desde meados do século XIX, numerosas seitas religiosas (Shinshūkyō) surgiram no Japão, como a Tenrikyo e Aum Shinrikyo (ou Aleph).

Fonte: Wikipedia http://pt.wikipedia.org/wiki/Jap%C3%A3o

terça-feira, 15 de março de 2011


MULTIDÃO OU DISCÍPULOS?

De vez em quando sinto falta de algumas pessoas que sempre via na igreja. Quando fico sabendo delas, descubro que se casaram, ou conseguiram comprar uma casa em outro bairro, ou estão em um novo emprego e o resumo de suas vidas é: estão super bem!

“Depois disto partiu Jesus para o outro lado do mar da Galiléia, que é o de Tiberíades. E grande multidão o seguia, porque via os sinais que operava sobre os enfermos”. João 6: 1-2

Dois tipos de pessoas seguiam Jesus. A multidão encantada com o que Jesus podia fazer e os discípulos com quem Ele tinha intimidade e os conhecia profundamente. No meio da multidão existia de tudo um pouco; os crentes, os curiosos, os que estavam ali só para serem abençoados, os críticos (fariseus e mestres da lei), os doentes, os pobres, os ricos, mas também tinham aqueles que queriam aprender de Jesus (como está escrito em Lucas 5:1) e os discípulos.

Hoje, nós fazemos parte da multidão que segue a Jesus. Dentro do corpo de cristo também encontramos todo o tipo de “seguidor”. Existe aquele que só vai a igreja para ser abençoado. Vive de campanha em campanha. Clama, ora, jejua, lê a palavra de Deus, mas o seu coração está interessado na troca; ele faz Deus abençoa. Existem também os curiosos, que vão de vez em quando para ver como estão as coisas, fazer uma social, colocar o papo em dia, ou só aparecem quando tem um evento na igreja, um pregador de fora ou alguma outra “atração”. Jesus para esses não é tão atrativo assim.

Os críticos! Ahhhh esses são conhecedores da bíblia em hebraico de trás para frente. Julgam o tempo todo. O louvor não tem unção suficiente, estão com músicas repetidas. A palavra de dízimos e ofertas é sempre a mesma, e o pregador não vive o que prega. Vivem tentando achar os erros dos outros quando na verdade ele mesmo precisa ser limpo. Existe também os que querem um cristianismo pop. É bacana ser crente, ser cristão, mas não é bom carregar a cruz, renunciar à carne, amar o próximo como a nós mesmos. Os seguidores de Jesus aprendiam o que era necessário para isso. Em Marcos 8.34, Jesus chamando a si a multidão, com os seus discípulos, diz: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me.

Em alguns momentos somos mais um na multidão em busca de milagres, saúde e libertação. Podemos nos tornar seguidores ocasionais que O seguem de forma comprometida, com mudança de caráter e atitude mas não estão dispostas a seguir a Jesus tomando a Cruz, como no exemplo do Jovem Rico. Mas os mais íntimos de Jesus eram Seus discípulos. A despeito de não entenderem várias coisas faziam a vontade do mestre, confiavam nele, sabiam que somente Ele poderia curar, libertar, ensinar e acima de tudo amar com um amor verdadeiro.

Assim como nós, os discípulos de Jesus tinham muitas limitações, mas estavam lá. Eram pecadores e reconheciam seus erros, mas não deixavam de seguir a Jesus. Caminhavam junto e estavam atentos aos ensinamentos. Você quer seguir a Cristo verdadeiramente e deixar o posto de apenas um na multidão para se tornar um discípulo? Então leia o que está escrito em Efésios 5:1,2: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.”

Que Deus possa tocar em nossos corações e que o Espírito Santo sempre nos direcione para a motivação certa em seguir Jesus. Eu não quero ser mais uma na multidão e você? Quer?

sábado, 12 de março de 2011


A VOZ DO NOSSO CORAÇÃO

Nossos ouvidos escutam palavras que saem da boca de homens, mas Deus escuta o que sai do nosso coração.

Algumas vezes quando vou orar, não consigo pensar nas palavras certas para dizer para Deus. Tem dias que só consigo pensar no Senhor e simplesmente me calar, ficar quietinha. Não consigo pedir, não consigo agradecer, não consigo interceder por ninguém...só consigo me calar e ficar ao lado do Pai. Parece que em poucos segundos o filme da minha vida passa pela minha cabeça, com os meus erros (muitos) e meus acertos e eu só consigo ficar ali, contemplando a presença de Deus.

"E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra." 2 Crônicas 7: 14

Todos nós precisamos nos humilhar diante de Deus. Não pense que se humilhar diante de Deus é algo vergonhoso mas sim algo necessário. Humilhar-se diante de Deus tem a idéia de reconhecer que não somos bons o suficiente para receber cousa alguma com base em nossa justiça própria. A segunda “exigência” é a oração. Precisamos orar, falar com o nosso Senhor. Deus não vê palavras bonitas, não se interessa por vocabulários ricos e citações difíceis. Ele ouve o coração. Deus sabe quando o seu coração está disponível para Ele. Ele te sonda, conhece cada um dos teus pensamentos. Deus sabe quando as suas palavras são verdadeiras e quando são frases feitas para impressionar alguém ou enganar a si mesmo. Todas vezes que você estiver orando, lembre-se que é com o seu criador que você está falando. A Deus não podemos enganar.

“Não escondas o teu rosto do teu servo; ouve-me depressa, pois estou angustiado” (Salmo 69.17). “Não escondas de mim o teu rosto no dia da minha angústia; inclina para mim os teus ouvidos; no dia em que eu clamar, ouve-me depressa” (Salmo 102.2).

Precisamos buscar a face de Deus. Isso significa que quando buscamos pela face de Deus, estamos buscando por intimidade, proximidade, estar cada vez mais perto do Senhor. A pergunta é: Você está pronto para se encontrar com Deus se Ele resolver se mostrar a você? Você tem medo de estar face a face com Deus? Somente os nossos pecados e a falta de confissão nos separam do Senhor.

Precisamos também e isso SEMPRE, nos converter dos nossos maus caminhos. Converter significa mudar de rumo, de direção, de atitude. A conversão está intimamente ligada ao arrependimento e não ao remorso. Converter significa mudar de rota, mudar de pensamento. É uma mudança brusca, radical. Aquele que abandona esse mau caminho, não desejará mais voltar ao mesmo. Podem ser coisas pequenas, que parecem naturais, mas que bloqueiam a nossa comunhão. Diante disso, ficamos fragilizados e fortalecemos o inimigo, impedindo a nossa conquista.

Deus quer ouvir as nossas orações, o clamor do nosso coração. Ele está disposto a isso! Ele tem prazer nisso! Deus quer perdoar os seus pecados, quer sarar a sua terra (o seu coração). Arrependa-se de seus pecados, ore ao Senhor, clame por Ele, humilhe-se diante de Deus, reconheça a sua total dependência do Pai e certamente Ele te ouvirá dos céus, se agradará de ti e concederá os desejos do teu coração!

A paz!

quinta-feira, 10 de março de 2011


O QUE SAI DA NOSSA BOCA!

“abençoai aos que vos perseguem; abençoai, e não amaldiçoeis” – Romanos 12:14

Outro dia estava ouvindo uma rádio evangélica onde o pastor estava orando e pedia que as pessoas repetissem a oração. Ele dizia mais ou menos isso: “Senhor, sejam abençoados os que me abençoam” e as pessoas repetiam isso e depois ele disse:” Sejam amaldiçoados, os que me amaldiçoam”! Na hora que ouvi isso congelei. Não acreditei que um líder, numa rádio de grande alcance, pudesse estar levando o povo a repetir aquilo. Onde estava Jesus no meio daquelas palavras? Fiquei o dia todo pensativa, pois eu sei o poder que o tal pregador tem em influenciar as pessoas e o meu coração doeu muito em saber que muitos, mas muitos mesmo não pregam o evangelho, e sim palavras soltas que estão mortas.

Da nossa boca procedem a benção e maldição (Tiago 3:10). Muitas pessoas, até mesmo cristãos, por não acreditarem nisso tem vivido uma vida cheia de derrotas. No calor das emoções, ou em tom de brincadeiras, falam se pensar e acabam amaldiçoando seus filhos, seu emprego, a si mesmo, o país em que vivem. Vivemos no reino natural, mas o reino espiritual é muito presente no nosso dia a dia. Nossas palavras são colhidas no reino espiritual e se revertem em bênçãos ou maldições para nós mesmos!

A bíblia nos ensina que pelas nossas palavras seremos justificados e condenados no dia do juízo, isso está em Mateus 12:36,37. Devemos abençoar sempre e a todos. É muito fácil liberar palavras abençoadoras para aqueles que amamos ou queremos bem. Mas como é difícil fazer o mesmo com aqueles que nos perseguem, nos caluniam, nos amaldiçoam. Veja o que a palavra de Deus nos diz em Lucas 6:27-31 "Mas a vós que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, não lhe negues também a túnica. Dá a todo o que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho reclames. Assim como quereis que os homens vos façam, do mesmo modo lhes fazei vós também.”

Devemos nos policiar, vigiar o que estamos falando. Eu ouço algumas pessoas falando que não sabem evangelizar e já falei inúmeras vezes que evangelizamos através do nosso testemunho. Nosso linguajar, a maneira como expressamos nossos pensamentos, reflete o tipo de cristão que somos, reflete aquilo que servimos e acreditamos. Você quer viver, quer experimentar algo novo na sua vida? Comece modificando as suas palavras. Ao acordar, abençoe o seu dia, libere palavras de vitórias, declare as promessas de Deus para o seu dia, para a sua família. Abençoe a vida do seu chefe, dos seus colegas no trabalho e ore por eles. Libere palavras de bênçãos para seus filhos, mesmo quando eles desafiarem a sua paciência.

Nós somos chamados para sermos abençoadores no meio em que vivemos, para fazer conhecido o nome de Jesus, a graça de Deus, o evangelho da paz, as boas novas de salvação; de palavras torpes, palavras de desânimo, de ofensas e gritarias o mundo está cheio. A palavra de Deus nos diz que a nossa boca fala daquilo que o coração está cheio. Se não estivermos cheios de Deus, das virtudes do Senhor, cheios da presença do Espírito Santo, liberaremos palavras mortas, palavras vazias, palavras que não trazem paz, esperança, consolo, VIDA!

Devemos saber quando falar e quando nos calar. Principalmente se não sabemos o que falar e se as nossas palavras não trouxerem edificação!

Pense Nisso:

(Autor Desconhecido)

Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer.
Ele se deteve numa clareira e, depois de um pequeno silêncio, me perguntou:
- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?
Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou ouvindo um barulho de carroça.
- Isso mesmo, e de uma carroça vazia. . .
Perguntei-lhe então:
- Como o senhor sabe que a carroça estava vazia, se ainda não a vimos?
- Ora, respondeu ele, é muito fácil saber se uma carroça está vazia por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que ela faz.
Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, tratando o próximo com grossura, prepotente, interrompendo a conversa dos outros ou querendo demonstrar que é dona da verdade, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai, dizendo: “Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que ela faz…”

sábado, 5 de março de 2011


Além do nosso umbigo.

“Depois que Jó orou por seus amigos, o Senhor o tornou novamente próspero e lhe deu em dobro tudo o que tinha antes.” Jó 42.10

O que acontece quando conseguimos enxergar além do nosso umbigo? É interessante ver a maneira como Deus opera em nossas vidas. Temos como exemplo a vida de Jó. Ele sofreu grandes perdas. Na verdade perdeu tudo o que mais estimava, família, posses, saúde e não só isso; ele estava cercado de amigos que não o ajudavam muito. Jó suportou todas as perdas e aprendeu com Eliú a ter verdadeira fé em Deus e a ter uma atitude mais humilde.

No último capítulo do livro a palavra nos diz que “Deus virou o cativeiro de Jó”, no momento em que ele orava por seus amigos. Jó poderia continuar pedindo coisas para si, bênçãos, restauração, restituição, justiça, mas não! Ele entendeu que Deus tudo pode e que nenhum dos Seus pensamentos podem ser impedidos( v.2). A partir daí, dessa experiência de não somente ouvir falar de Deus e sim conhecer a Deus, Jó pôde enxergar além de seus próprios problemas.

Quando oramos há uma tendência natural de enxergarmos a nós mesmos o tempo todo. A oração de petição é a primeira que vem à nossa mente. Passamos pouco tempo agradecendo a Deus ou adorando e reconhecendo a Sua santidade, Seu poder... nos lembramos de pedir, pedir e pedir. E mais que isso, pedimos muito e pedimos mal para gastarmos em nosso próprio prazer.

"Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres" (Tiago 4:3)

Jó deixou de lado suas fragilidades e se fortaleceu em Deus para não só pedir bênçãos para si, mas para seus amigos. Quando foi a última vez que você orou, intercedeu por alguém? Quando foi a última vez que você clamou a Deus pela vida de alguém? Está na hora de olharmos em volta e perceber as pessoas que nos cercam. Nossos vizinhos, nossos amigos, nossos parentes, até aqueles que nos perseguem e nos odeiam. Muitas vezes não sabemos que Deus responde nossas orações com tanta sabedoria, que nem percebemos que o mundo ao nosso redor mudou. Tudo porque Deus nos ama.

"Sendo os caminhos do homem agradáveis ao SENHOR, até a seus inimigos faz que tenham paz com ele." Provérbios 16:7

Ao intercedermos por alguém, Deus permite que sejamos usados como canal de bênçãos. Passamos a perceber que alguns problemas que consideramos sem solução, não passam de uma grande dificuldade que temos. Quando nos compadecemos de alguém e intercedemos por essa pessoa nos tornamos mais parecidos com Jesus.

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23.34). Será que um dia no auge do nosso sofrimento (da crucificação) poderemos olhar em volta e pedir a Deus por aqueles que nos cercam, sejam amigos ou inimigos?
Que o Senhor possa colocar em nossos corações o desejo de interceder verdadeiramente pelo nosso próximo, pelos cristãos perseguidos no mundo, pelas vítimas das tragédias, pelos doentes nos hospitais, pelos encarcerados,que possamos não só olhar para baixo, para o nosso umbigo, mas que possamos olhar para o alto de onde vem o socorro de TODOS!

A paz!

terça-feira, 1 de março de 2011


O consolador

No dia 25 de maio de 1998 minha mãe morreu no hospital Sírio Libanês em São Paulo. Parece um dia fictício. Sabe quando você pensa que as coisas só acontecem com as pessoas que estão a sua volta? Ela era linda, tinha 45 anos, muito jovem. O câncer que ela tivera anos antes tinha voltado e dessa vez de forma fatal. Lembro dela me dizer que não queria morrer pois tinha muito para me ensinar, mas que sabia que a vontade de Deus seria feita.

“Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; Mas, o Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo que vos tenho dito." João 14:16 e 26.

Foi impressionante o que aconteceu depois desse dia. Já fazia parte da Igreja batista da Liberdade ( SP ) e muitas pessoas oraram por mim. Eu mesma, só chorava. Me faltava forças. Mas era um choro diferente. Não estava com raiva de Deus nem nada parecido, mas parecia que uma grande britadeira havia feito um enorme buraco em meu peito. Sentia uma dor tão profunda que não tinha fim. Lá no fundo eu sabia que "alguem" cuidaria de mim, que secaria as minhas lágriamas, que faria massagem no meu coração. Acho que por 1 segundo esqueci que esse "alguem" seria Deus, e que Ele faria de tudo para amenizar a minha dor. Hoje eu imagino o Senhor, se agitando lá nos céus, movendo os Seus anjos, em meu favor.

O Espírito Santo veio consolar os discípulos de Cristo, que ficaram sozinhos após Sua partida mas não parou por aí...Ele também me consolou! Eu também acabara de ter uma grande perda que só o Espírito Santo de Deus podia entender. Me sentia perdida, sem rumo, sem referência. Aos poucos, e muito mais rápido do que imaginava, fui sentindo paz. Comecei a entender que Deus estava se movendo na minha vida! O Espírito Santo é Deus, o Deus verdadeiro.

Eu entendi que ainda que fisicamente eu estivesse sozinha, Deus estaria comigo para sempre. Eu literalmente fiquei sozinha por vários momentos. A despeito de meus amigos de SP estarem presentes, era diferente. As vezes estamos cercados de tantas pessoas e ainda nos sentimos tão sozinhos... Quando eu entendi o significado da palavra Emanuel ( Deus conosco) eu relaxei. Só Deus, só o Espírito Santo pôde substituir o lugar que a minha mãe ocupava no meu coração e eu digo para você que só Deus pode ocupar o espaço vazio do seu coração. O lugar é Dele e sempre foi!

“Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. Mas, Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus. Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio Espírito que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus. Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente” (I Co 2:9-12).

Eu não sei qual o tipo de perda que você teve, ou terá. Não sei se foi um parente próximo, seus pais, seu filho, um grande amor, a estabilidade do seu emprego, a sua saúde... o que eu sei, e sei mesmo, digo com propriedade, é que Deus é Emanuel, Ele é com você, que Seu Espírito nos traz paz. Não a paz que o mundo nos dá, mas a paz que excede todo o entendimento. Antes da minha mãe morrer ela me disse: “ Minha filha, nunca pergunte para Deus o porque disso, mas sim o PARA QUE, afinal, tudo tem um propósito”

Jesus disse certa vez: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” ( João 14:6). Isso significa que somente através de Jesus Cristo você encontrará a Deus, e a essa paz. Não se deixe enganar. A paz que vem do Senhor não é momentânea, ela acalma o nosso coração e nos traz esperança. O Consolador nos dá a certeza de que tudo, uma hora ou outra, acabará bem.

Receba o Shalom de Deus!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...